Meio&Mensagem

A gente vai errar

Prêmio: Prata
Categoria: Serviços Financeiros
Case: A gente vai errar
Anunciante: SANTANDER
Agência: Suno United Creators

Negócios fechando, salários diminuindo, desemprego crescendo. A pandemia da Covid-19 teve um impacto devastador na renda de milhões de brasileiros. O Santander sabia que só havia uma coisa a se fazer: tudo o que podia.

Partindo do princípio que o que sabemos fazer de melhor é o melhor que temos a fazer, entendemos que, como banco, o melhor jeito de contribuir era socorrendo a vida financeira das pessoas. Portanto, enquanto todos os bancos ficaram parados, o Santander foi pra frente de batalha.

O risco era soar oportunista num momento tão delicado. Por isso, ao invés de seguir os discursos motivacionais e institucionais dos outros ou se colocar como “dono da verdade” e “salvador da pátria”, assumimos uma atitude de VULNERABILIDADE e AGILIDADE NA BUSCA DE SOLUÇÕES e criamos o conceito ‘A GENTE VAI ERRAR, VAI ACERTAR, MAS DE BRAÇOS CRUZADOS NÃO VAI FICAR’. Um posicionamento que mostrava o compromisso do banco trabalhar incansavelmente em busca de soluções, mesmo que não fossem perfeitas. Um discurso coerente com a trajetória do Santander. De ser um banco que não tem medo de ser banco e mostrar que seus serviços existem pra ajudar as pessoas.

Numa categoria em que inovações levam meses para acontecer, passamos a criar soluções em questão de horas. Ao todo, foram 15 soluções emergenciais para ajudar pessoas e empresas, cada uma apresentada pelo próprio funcionário da área responsável pela iniciativa.

Nosso posicionamento foi tão bem recebido que a iniciativa que uniu os 3 maiores bancos do país pela 1a vez na história teve a linguagem dos nossos comerciais.

A linguagem também passou a fazer parte da cultura interna do banco, servindo de discurso para funcionários tranquilizarem clientes. Além disso, nosso posicionamento apareceu em falas públicas de personalidades governamentais e de entidades civis, como a OAB.

O Santander se tornou uma das marcas mais lembradas da pandemia e, o mais importante, conquistou melhora de indicadores que vão além da campanha.

A decisão de risco em não ficar parado melhorou imagem da marca, a satisfação de clientes e apoiou pessoas, empresas e o resultado do próprio banco em um contexto tão adverso.

Considerando tudo isso, é possível afirmar que para a maioria das pessoas, o Santander pode até ter errado, mas acertou muito mais.

Agência: Suno United Creators
Anunciante: SANTANDER
Responsável pela peça (Agência): Benjamin Yung Jr, Diretor Geral de Criação
Responsável pela aprovação (Anunciante): Igor Puga, Diretor de Marketing
DIRETOR GERAL DE CRIAÇÃO: Benjamin Yung Jr, Suno United Creators
Gerente de Planejamento: Giulia Queiroz, Suno United Creators
Diretor de criação: Daniel Poletto, Suno United Creators
Diretor de criação: Rodrigo Senra, Suno United Creators
Diretor de arte: Nelson Costa, Suno United Creators
DIRETORA GERAL DE MÍDIA: Lica Bueno, Suno United Creators
Diretor de Marketing: Igor Puga, Santander
Redator: Thiago Bocatto, Suno United Creators

Patrocínio

Apoio

Realização