Meio&Mensagem

#MyGameMyName

Prêmio: Shortlist
Categoria: Impacto Positivo – Marcas
Case: #MyGameMyName
Anunciante: Telefônica Brasil S.A.
Agência: Africa

Esse case conta a história de como a Vivo conseguiu ganhar relevância no universo de games com uma estratégia de marketing de propósito, endereçando um tabu dessa comunidade: o assédio contra jogadoras mulheres.
No competitivo segmento de banda larga, o território de games é muito concorrido. Afinal, todo jogador precisa de uma boa conexão para jogar. A Vivo queria ter a liderança desse território, indo além dos tradicionais patrocínios a eventos e competições que a concorrência fazia.
Foi pesquisando a fundo essa comunidade que uma dura realidade veio à tona: as mulheres representam uma grande parte dos games, mas quando jogam revelando sua identidade feminina são xingadas, assediadas, subjugadas. Para jogar em paz, elas precisavam adotar nicknames masculinos. Isso acontecia há tempos, mas nenhuma marca havia tratado do problema.
Apesar de parecer uma forte e unida comunidade com milhões de membros, os gamers não seriam uma comunidade de verdade enquanto as mulheres não pudessem adotar suas identidades reais sem serem discriminadas. Assim nasceu #MyGameMyName, um movimento para decretar o fim do assédio e trazer mais igualdade de gênero para o ambiente gamer.
Uma comunidade sexista não daria ouvido às mulheres, portanto, era preciso fazer os homens sentirem na pele o que significava ser mulher nesse ambiente tóxico. Assim, após ouvir os depoimentos das maiores jogadoras mulheres sobre assédio nos games, a Vivo chamou os principais influenciadores homens desse segmento e os convidou para jogar um dia inteiro com um nickname feminino. O movimento contou com a participação de jogadores altamente influentes que compartilharam os resultados dessa experiência com toda a comunidade, abrindo a porta do diálogo e conscientização.
As pessoas aderiram ao movimento de maneira espontânea, se engajando e discutindo o tema. A ação impactou milhões de pessoas e Vivo teve ainda incremento na sua percepção de marca no segmento de banda larga.
O movimento cresceu tanto que ganhou o apoio de uma importante organização que luta pela igualdade de gênero no mundo todo: a ONU Mulheres. Além disso, virou notícia no Brasil e no mundo, e foi até mesmo exportado dentro do próprio grupo Telefônica. A operadora Movistar, uma das maiores da Europa, levou #MyGameMyName para a Espanha, aumentando ainda mais o alcance do movimento.

Agência: Africa
Anunciante: Telefônica Brasil S.A.
Responsável pela peça (Agência): Vitor Amos, Diretor Geral de Planejamento
Responsável pela aprovação (Anunciante): Felipe Santini, Gerente Sênior de Conteúdo e Comunicação
Diretora de Imagem e Comunicação: Marina Daineze, Telefônica Vivo
Gerente Sênior de Conteúdo e Comunicação: Felipe Santini, Telefônica Vivo
Gerente Sênior de Conteúdo e Comunicação: Juliana Covino, Africa
VP de Planejamento: Rodrigo Maroni, Africa
Diretor-geral de Planejamento: Aldo Pini, Africa
Vice President of Customer Service: Vitor Amos, Africa
Diretora de Planejamento: Mariana Teixeira, Africa
Gerente de Planejamento: Isabella Ayub, Africa

Patrocínio

Apoio

Realização